Pater Josef Kentenich Portraits

Informações acerca do processo de canonização do Padre José Kentenich

A 10 de Fevereiro de 1975 foi aberto o processo de beatificação e canonização do Padre Kentenich na cidade de Tréveris.

Entrevista:
O processo de canonização do Pe. Kentenich

Numa entrevista, o Pe. Eduardo Aguirre, postulador da causa, informa o estado atual do processo e o que ainda precisa ser feito.

Em que estado se encontra a causa de canonização do Padre Kentenich?

A causa de beatificação do Pe. Kentenich encontra-se já na fase final da etapa diocesana (na Diocese de Trier, Alemanha); ou seja, a investigação da sua vida e obra está em grande parte concluída:

- O estudo dos seus escritos publicados e não publicados (cartas, notas das suas conferências, etc.). Foram catalogados cerca de 32.000 documentos, cobrindo quase 100.000 páginas. Foram efetuadas investigações em 110 arquivos eclesiásticos e civis de diferentes países.

- Foram recolhidos numerosos testemunhos; cerca de 200 pessoas que conheceram e interagiram pessoalmente com o P. Kentenich.

- A sua fama de santidade é bastante difundida. Muitas pessoas de mais de 90 países já contactaram o Secretariado do Padre Kentenich na Alemanha. Já há quase 2 milhões de orações ouvidas, documentadas.

Tudo isto tem significado um trabalho enorme, exaustivo e não isento de dificuldades, que já se prolonga há 45 anos. Alguns aspetos desta investigação ainda têm de ser completados, para que a fase diocesana possa ser concluída. Em breve será possível investigar nos arquivos do Santo Ofício, a atual Congregação para a Doutrina da Fé, que só recentemente foram desclassificados e postos à disposição para o seu estudo. É preciso ter em conta que o Pe. Kentenich viveu 14 anos de exílio, como medida administrativa-disciplinar por parte do Santo Ofício.

Logo deverá seguir-se a fase do Vaticano. Toda a enorme documentação, escritos, atas, etc. do processo tem de ser enviada à Congregação para a Causa dos Santos em Roma, onde toda esta investigação deverá ser estudada, confirmada e avaliada. Isto também pode demorar alguns anos. Esta Congregação tem a tarefa de verificar se o Servo de Deus (que é o nome da pessoa investigada nestes processos) viveu heroicamente as virtudes cristãs e alcançou a santidade, a fim de poder propor ao Santo Padre que ele seja declarado "Venerável".

O passo seguinte seria a beatificação do Venerável Servo de Deus. Para isso é necessário validar um milagre através da intercessão do Padre Kentenich. Quando é referido um possível milagre, é preciso abrir um novo processo de investigação do caso. Este tem também uma primeira fase na diocese onde ocorreu o milagre, na que são recolhidos todos os antecedentes, os testemunhos e os estudos pertinentes. Depois vem a fase romana, em que toda esta investigação deve ser revista e provada, para se chegar a um julgamento definitivo. Se o milagre for confirmado e aprovado pela Congregação, o Papa pode declarar Beato o Venerável Servo de Deus.

Para que um santo Beato possa ser canonizado, é preciso confirmar um segundo milagre.

O que representa para o Movimento de Schoenstatt a futura canonização do seu fundador?

Significará o reconhecimento e a confirmação, por parte da Igreja, de que o Pe. Kentenich viveu as virtudes cristãs de forma exemplar; isto é, que alcançou a santidade no seguimento de Cristo, que foi dócil à ação do Espírito Santo e que se comprometeu fiel e coerentemente a cumprir a vontade de Deus na sua vida.  Consequentemente, a Igreja poderá apresentá-lo universalmente como um modelo de santidade e mostrar o seu exemplo de vida como um caminho de santidade para o homem de hoje.

Da mesma forma - e isto nos parece especialmente importante - a Igreja estaria reconhecendo a validade e atualidade do carisma que o Pe. Kentenich recebeu como dom e missão de Deus para o nosso tempo. Desta forma, a Igreja poderá aceitar e valorizar melhor a sua mensagem de renovação; a sua espiritualidade e pedagogia de fé para o tempo presente, que Schoenstatt lhe quer oferecer.

Para a Família de Schoenstatt, a beatificação e canonização de seu fundador significaria um forte estímulo para empenhar-se com mais força e responsabilidade para tornar vivo o carisma do Pe. Kentenich na Igreja; para segui-lo no seu caminho de santidade e para cumprir a missão que Deus lhe confiou. Todo o fundador com uma missão profética, e para que ela seja fecunda, requer seguidores e discípulos que se identifiquem, encarnem e projetem o seu carisma na Igreja e no mundo.

Esperamos também que com a canonização do P. Kentenich a fonte de graças de Schoenstatt - a Aliança de Amor com Maria e o Santuário -, a sua espiritualidade, a sua pedagogia e as suas obras sejam reconhecidas como património da Igreja.

Que virtudes destacaria no Pe. Kentenich que favorecem o seu processo de canonização?

A santidade do Pe. Kentenich; a vivência heroica das virtudes cristãs é motivada e sustentada nele, na consciência de ser o depositário de um carisma de renovação que Deus lhe confiou e que imprimiu uma marca distintiva e indelével na sua vida. A convicção de ter sido chamado a entregar-se e a consumir-se totalmente por uma missão secular, impeliu-o constantemente na sua luta pela santidade. É uma questão de santidade apostólica. Ser santo para uma missão, para santificar o mundo e elevá-lo a Deus.

Neste horizonte, o Pe. Kentenich viveu heroica e exemplarmente as virtudes teologais, que são o fundamento das outras virtudes cristãs. Para o afirmar temos de conhecer a sua vida (biografia), os seus escritos, a sua obra. Isto permite-nos verificar que foi um sacerdote profundamente sobrenatural, um homem de fé, que amou Deus, as pessoas e a missão que Deus lhe confiou com toda a força do seu ser. Por esta razão, entregou a sua vida sem medo e com a audácia que vem da esperança na vitória do Cristo Ressuscitado.

Embora isto exigisse mais tempo e estudo, posso mencionar brevemente alguns traços mais característicos de como o Padre Kentenich viveu estas virtudes:

- A fé: o Pe. Kentenich viveu e ensinou uma forma característica de viver a fé diariamente e que implica um método "prático" para a sua aplicação. Em Schoenstatt chamamos-lhe "fé prática na Divina Providência". Trata-se da fé no Deus da vida, que vem constantemente ao nosso encontro no nosso caminho de vida, que faz história connosco, que se manifesta e que conduz a humanidade - e cada pessoa em particular - de acordo com um plano de salvação, de amor e de sabedoria. É a fé no Deus vivo, que se manifesta tanto nos grandes sucessos da história, como nos pequenos acontecimentos da nossa vida diária.

Do mesmo modo, a sua fé é caracterizada pela inabalável confiança filial em Maria, na Aliança de Amor com Ela e na realidade do Santuário como fonte fecunda de graça. O Padre Kentenich sempre se considerou um instrumento nas mãos de Maria e, como tal, dedicou toda a sua vida ao serviço da missão que Maria tem junto de Cristo, como a sua companheira e colaboradora permanente, na Obra da Redenção.

Conhecendo a vida do Padre Kentenich, poderemos também descobrir a experiência de uma profunda filialidade perante Deus Pai, em quem se sabia profundamente acolhido como o filho mais pequeno e mais humilde.

- A esperança: o Pe. Kentenich é um homem que, sustentado pela fé, viveu sem medo, arriscando tudo para fazer a vontade de Deus e para cumprir a missão que Ele lhe confiou. Nunca vacilou na sua esperança, pois estava sempre seguro da vitória de Deus. Isto levou-o a enfrentar e superar com determinação, audácia e confiança a perseguição dos nazis, o campo de concentração, o confronto com o Santo Ofício, a incompreensão dos seus superiores e os 14 anos de exílio.

- O amor: O que sustentou, encorajou e impulsionou a sua entrega foi a experiência profunda da realidade da Aliança de Amor com Deus, com Maria e com a Família de Schoenstatt, a sua obra - concretamente a sua entrega às pessoas que Deus tinha colocado no seu caminho, os seus seguidores e discípulos - e também o seu amor pela Igreja. É muito revelador que ele tenha escolhido como epitáfio para o seu túmulo: "Amou a Igreja".

Poderíamos ainda salientar a sua sensibilidade e consciência profética face aos desafios dos tempos e à mudança de época que estamos a viver. É alguém que viveu "com a mão no pulso do tempo e o ouvido no coração de Deus", segundo as suas próprias palavras, olhando para as “novas praias”, para novos horizontes.

Podemos também destacar a sua grande capacidade de intuição e sentido pedagógico, que o levou a ser um notável educador de personalidades livres, capazes de responder às correntes e desafios dos tempos.

Que ações são promovidas no âmbito do movimento para promover a sua causa de canonização?

Pode-se afirmar com grande segurança que em toda a Família de Schoenstatt do mundo inteiro se reza pela canonização de seu fundador, unido ao compromisso de fidelidade à Aliança de Amor com Maria e à missão de Schoenstatt. Através da oração, e do conhecimento da sua vida, vai-se dando também uma vinculação pessoal a ele, na confiança de que está no céu e de que pode interceder por nós.

Nos países onde Schoenstatt atingiu um certo nível de desenvolvimento, existe o Secretariado do Pe. Kentenich, que tem por objetivo difundir a sua fama de santidade. Faz isto através da publicação e distribuição de orações para a canonização, novenas, newsletters e outros materiais. Além disso, está encarregado de receber intenções e pedidos de oração por diversas circunstâncias, pela intercessão do Pe. Kentenich, e tenta recolher a confirmação das "orações ouvidas". O Secretariado central encontra-se em Schoenstatt, na Alemanha e é dirigido pelas Irmãs de Maria de Schoenstatt.

Nos últimos três anos, surgiram em 13 países círculos ou grupos de oração, interligados por whatsapp, que já incluem mais de 1.400 pessoas que diariamente oferecem orações, visitas ao Santuário, tempos de adoração, entre outras ofertas, para rezar pelo avanço do processo do P. Kentenich. Estes grupos de oração estão em contacto com os respetivos secretariados do Pe. Kentenich nos diferentes países.

Em geral, nas comunidades organizadas de Schoenstatt, promove-se o estudo, elaboração e difusão do pensamento do Pe. Kentenich e constantemente surgem iniciativas para aplicá-lo em obras concretas que contribuem para a realização do seu carisma. Assim, nos diferentes países onde Schoenstatt está presente, têm surgido obras sociais, colégios, atividades pastorais e apostólicas, etc.

Por que razão seria valioso para a Igreja Universal contar o Pe. Kentenich entre os santos canonizados?

Para acolher e assimilar o seu carisma de renovação para uma Igreja dos novos tempos. O importante não é tanto que seja reconhecida a santidade pessoal e individual do Pe. Kentenich, mas que seja valorizada a contribuição de Schoenstatt para uma pedagogia da fé que responda às necessidades pastorais de uma nova evangelização neste terceiro milénio. Trata-se de formar, em Aliança de amor com Maria, Mãe e Educadora, um "Homem novo" numa "nova Comunidade"; um verdadeiro cristão com uma marcada atitude apostólica, numa Igreja que é "família de Deus" e "em saída", como diria o Papa Francisco. O Pe. Kentenich procurou formar personalidades capazes de unir a realidade quotidiana e a realidade sobrenatural, promovendo a experiência de um cristianismo capaz de integrar o humano e o divino e de forjar uma nova síntese cultural, com o selo de Cristo. A fé não é algo separado da vida normal ou uma opção variável, que pode ser dispensada sem grandes consequências. Na nossa visão cristã - a partir da verdade de Cristo - a nossa ligação a Ele deve dar sentido e animar a vida familiar, o trabalho, a amizade, as atividades económicas, a arte, a ciência e a política... e tudo o que compõe a nossa existência. Neste sentido, o Pe. Kentenich, a partir de Schoenstatt, quer contribuir para a Igreja com cristãos bem formados, com um forte sentido eclesial e com capacidade de liderança, comprometidos com a missão evangelizadora da Igreja, no meio do mundo de hoje.

Com o reconhecimento do carisma do Padre Kentenich, será mais plausível universalizar a Aliança de Amor com Maria e o Santuário de Schoenstatt como fonte fecunda de graças, como património de toda a Igreja, para contribuir mais decisivamente para a sua missão na nova evangelização do novo milénio.

P. Eduardo Aguirre
Postulador

Diferentes maneiras de contribuir para o processo:

  • Rezar pedindo um bom desenvolvimento do mesmo;
  • Viver e anunciar o carisma da Padre Kentenich;
  • Distribuir materiais informativos e textos de orações;
  • Comunicar testemunhos, preces atendidas e intenções de oração;
  • Apoiar economicamente através de donativos.